🕗 Tempo de leitura: 3 minutos

A carreira de corretor de imóveis está intrinsecamente ligada ao mercado e a economia do país. Isso porque quanto melhor a situação econômica interna do mesmo estiver, maiores serão as chances de as pessoas terem recursos para investirem em um apartamento em Perdizes, por exemplo.

Por mais que pareça uma profissão previsível e com rendimentos constantes, dado o fato de que todos dependemos de um lugar para viver, a verdade é que a renda de um corretor de imóveis depende de muitos elementos.

Por isso, é sempre bom estudar bastante ao adentrar no mercado, já que quanto mais qualificado o profissional, mais chances existirão de se alcançar êxito e sucesso. Não da pra pensar somente em negociar casas à venda em SP sem se preparar.

Existem muitas dúvidas quanto ao faturamento conquistado por um corretor de imóveis, como:

  • Existe um valor fixo a se receber todos os meses?
  • Eu preciso ser vinculado a alguma imobiliária ou construtora para trabalhar como corretor?
  • Existem benefícios trabalhistas nesse tipo de carreira?
  • Corretor de imóveis ganha muito dinheiro?

Essas são algumas dúvidas que as pessoas tem em relação a essa profissão, que fazem inclusive com que muitas desistam antes mesmo de receberem mais informações. 

Acompanhe abaixo, algumas elucidações sobre como funciona o faturamento dos corretores de imóveis. 

Corretor Autônomo 

Nesse caso em que o corretor trabalha para seu único e exclusivo lucro, é ele quem decide todas as questões referente aos processos, como quando ele irá trabalhar e em quais períodos.

O corretor autônomo não terá metas para cumprir mensal e nem anualmente (algo que é fonte de preocupação para muitos profissionais em outros regimes de trabalho), ele que delimitará de quanto será a sua comissão e, o que é mais importante, não terá ninguém para dividir tal comissão.

Obviamente, os seus rendimentos serão bem maior em relação aos que trabalham para alguma imobiliária, o que é um dos motivos principais para esses profissionais escolherem tal estilo de trabalho. 

De acordo com a lei vigente no país, a comissão da transação de um imóvel deve estar na faixa dos seis porcento, com algumas variantes ocasionais. O órgão responsável por essa estipulação, é o Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI) de cada região.

Nesse regime, quanto mais você trabalhar e conseguir vender imóveis, mais dinheiro irá ganhar. Mas, também existem as desvantagens, já que você pode ficar um tempo sem vender nada e ainda terá que arcar com os custos do marketing, nas visitações, nos contatos e tudo o mais que envolva a prospecção de novas vendas e clientes. 

Negociação junto com uma imobiliária 

Quando um corretor atua de maneira conjunta a uma imobiliária, ele tem alguns benefícios daquela estrutura privilegiada.

A imobiliária terá uma quantidade de clientes e imóveis à disposição, facilitando a captação ou angariação de imóveis. Afinal, uma pessoa sempre terá sua atuação limitada pelo tempo e pelo esforço físico e mental.

Porém, nem tudo são flores. Pois quem receberá a comissão nessa situação será a imobiliária, sendo que o corretor ganhará em torno de 30% da comissão de venda do imóvel. O que é uma diminuição considerável em relação quando se trabalha sozinho.

Mas, claro. Cada pessoa deve analisar bem e ver o que será melhor no seu caso. 

Corretor especializado em captação 

Para o corretor de imóveis realizar a comercialização de um imóvel. Tem que ser feito primeiro a angariação. Essa é uma premissa básica do ramo e que não precisa ser nenhum gênio para perceber.

O fato é que existem corretores especializados nessa atividade, captando imóveis e colocando na cartela de uma imobiliária, por exemplo.

Então, quando uma venda se concretizar, haverá uma parte da comissão que irá diretamente para esse captador. 

Uma vantagem também da captação, é que se receberá uma parte também caso haja locação do imóvel, tendo sempre uma renda disponível.

Outra coisa que acontece muito nesse tipo de trabalho de correção, é se fazer parcerias com corretores autônomos, dividindo os rendimentos quando este conseguir vender algum imóvel.

Atuando desse jeito na área de imóveis, inegavelmente uma parte bem grande do estresse procurando clientes e lidando com uma infinidade de imprevistos, será extinguida. 

Corretor Assalariado 

O profissional atuante no ramo de imóveis que vende, aluga e prospecta casas e apartamentos, é autônomo segundo a CLT (Consolidação das Leis de trabalho). Para trabalhar como corretor de imóveis existem algumas determinações definidas em lei, sendo o trabalho assalariado uma delas.

Sabemos que muitas vezes isso não é seguido pelas empresas, que sempre estipulam um valor x de rendimentos e vendas para os corretores, e quem não cumpre as metas mínimas, tem sua renda prejudicada.

Em algumas imobiliárias e incorporadoras. Os corretores são contratados e recebem um salário mínimo como ajuda de custo. No entanto, raramente isso acontece, visto que quase todas exigem um certo nível de resultados de seus corretores, que viverão e receberão de acordo com o que conseguir fazer no seu trabalho.

Assim, dá para sentir o quão importante é, se preparar para administrar bem o dinheiro e saber lidar com as intempéries da profissão. Quanto mais organizado e estratégico você for, quanto mais o mercado entender, mais resultados positivos alcançará. 

Curtiu o artigo sobre como funciona o faturamento de um corretor de imóveis? Deixe seu comentário, adoramos saber a sua opinião!

O artigo foi escrito por Diego Martins, redator freelancer do Chaves na Mão, portal de anúncios de imóveis, carros e motos com abrangência em todo território nacional.

Gostou do artigo? Compartilhe nas redes sociais!

2 Comentários

  1. nevile franco

    muito bom o artigo

Deixe uma Resposta

Works with AZEXO page builder