🕗 Tempo de leitura: 6 minutos

Com toda ascensão que a tecnologia e o marketing digital alcançaram, ainda vale a pena utilizar placa de vende-se?

Certamente, como falamos em outro artigo sobre marketing multicanais, toda forma de propaganda é válida, se, trabalhada em parceria com suas ações digitais.

Por isso, não há motivos para desacreditar a importância de utilizar ora ou outra, placas de vende-se, para qualquer fim que seja.

4 lugares para comprar placa de vende-se para carros

Para automóveis, não são utilizadas placas e sim adesivos, que por sua vez, são colocados em pontos estratégicos do carro. Para encontrar esses adesivos e conseguir personaliza-los, separamos 4 sites com preços acessíveis. Confira:

  1. Mercado Livre: Adesivo placa de vende-se para carros
  2. ELO 7: Adesivo vende-se carro
  3. Carros na Web: Faça sua placa
  4. Jocar: Placa de vende-se automóvel

Listamos 5 melhores sites para comprar placa de vende-se para imóveis

Casa a venda com diversas placas de vende-se espalhadas por todo lugar. E bem coloridas

Se você ainda não sabe onde encontrar e quais opções disponíveis para comprar uma placa de vende-se ou aluga-se para imóveis, então vamos apresentar os 5 melhores sites em questão de customização e custo x benefício. Confira:

  1. Loja AfixGraf: Média de preço R$ 21,90
  2. Placas imobiliárias: Á partir de R$ 8,00
  3. RJS Placas imobiliárias: Á partir de R$ 5,00
  4. Placas de imobiliária: Precisa solicitar orçamento
  5. Mercado Livre: Média de preço R$ 20,00

Vale ressaltar que algumas dessas lojas, são especializadas em itens imobiliários e podem te auxiliar a aumentar seu portfólio, como faixas, chaveiros e crachás por exemplo.

Quais informações devem conter em um placa de vende-se para imóveis

Mesmo que você tenha iniciado sua carreira a muito tempo, ou acabou de ingressar no mercado. É importante sempre reforçar, quais são as regras de divulgação de anúncios do CRECI, bem como as regras para seguir no caso da exposição de placas.

Para corretores de imóveis PF (pessoa física) a divulgação de informações na placa devem conter:

  • Nome completo ou abreviado (de acordo com o que foi registrado no CRECI)
  • Seguido da informação: Corretor autônomo ou corretor de imóveis
  • Bem como o número do CRECI, devidamente visível seguido da letra F (físico)

Para imobiliárias PJ (pessoa jurídica) a divulgação de informações na placa devem conter:

  • Nome da imobiliária (razão social ou nome fantasia)
  • Seguido da informação: Imobiliária ou Corretora de imóveis
  • Igualmente representado pelo número do CRECI, devidamente visível, seguido da letra J (jurídico)

Em ambos os casos, é importante sinalizar que as informações de contato jamais devem ser esquecidas e no caso de imobiliárias, utilizem também a logomarca da empresa.

Informações adicionais que podem conter na placa:

  • Logomarca
  • Telefone (com símbolo do Whatsapp Business de preferência)
  • QR Code (para redirecionamento para o site imobiliário)

3 motivos para utilizar a placa de vende-se imobiliária

Como citamos no inicio desse artigo, podem haver ainda dúvidas sobre a importância e/ou necessidade de fazer uso de uma placa, em um mundo tão digital quanto o de hoje.

Por isso, resolvemos apresentar 3 ótimos motivos para aderir ao uso da placa de vende-se imobiliária:

1. Aumenta a captação de contatos

Muitas pessoas ainda buscam por imóveis, simplesmente circulando pela cidade ou bairro em que almejam morar. Fazer uso de uma placa, considerando essa situação é muito proveitoso, concorda?

Certamente, você alcança um público que não iria encontrar no meio digital, por exemplo.

Para isso, tenha as escritas na placa em tamanho proporcional, favorável a leitura mesmo em uma certa distância (dentro do carro por exemplo) e claro, com informações de contato ou direcionamento para seu site imobiliário.

2. Aumenta o tráfego do site imobiliário

placa de vende-se com QR code. Na imagem, uma mão segurando o celular com o leitor de QR code

Faz sentido, acreditar que através de uma boa estratégia para distribuição de placas de vende-se no bairro em que você atua, o tráfego do seu site, por consequência também vai aumentar.

Para isso acontecer, basta você por exemplo adicionar um QR Code na sua placa. Com esse QR Code o visitante será direcionado imediatamente para o anúncio do imóvel e assim, já conhecer um pouco como é por dentro aquela casa em questão.

Uma excelente maneira de utilizar essa tecnologia é assim:

Placa de vende-se de uma casa com QR code escrito: !Veja como sou por dentro". A placa é vermelha para dar bastante destaque.

Dessa forma, é possível acreditar, que com o aumento de visitantes no seu site e estratégias alinhadas de marketing tradicional e digital, suas conversões de visitantes em leads também vão aumentar.

3. Mapeamento da região de atuação da imobiliária

Nesse caso a importância é tanto para o consumidor, quanto para o proprietário da imobiliária e seus corretores.

Primeiramente, o consumidor entende que a sua imobiliária domina a região, é especialista em imóveis e com isso aumenta a visibilidade e reconhecimento da marca imobiliária.

Para o proprietário da imobiliária, é importante para sua estratégia de vendas e captações de imóveis. Dessa forma fica mais fácil identificar onde estão os pontos fortes da empresa ou de cada captador em especial.

Por fim, para os corretores de imóveis, a probabilidade de receber mais contatos e indicações daquela região de atuação são enormes também. Uma vez que toda a comunidade passa a se identificar com os representes de vendas de imóveis.

4 motivos para não utilizar a placa de vende-se este imóvel

sinal de alerta para utilização de placas de vende-se

Apesar de todos os benefícios que listamos até o momento referente a utilização de placas de vende-se no imóveis. Há em contra partida, alguns sinais de alerta que devem ser considerados. Como por exemplo:

1. Perigo para o cliente proprietário (se ele habita o imóvel)

Ainda que a placa esteja devidamente preenchida com os dados do corretor de imóveis ou da imobiliária. Não deixa de ser um risco para o proprietário, que mora no imóvel à venda o fato dessa exposição.

Imagine que pode aparecer um “falso comprador interessado”, envolver o proprietário em uma “lábia mentirosa” e assim, adentrar ao imóvel sem uma prévia avaliação do corretor.

Agora, imagine, que essa pessoa má intencionada é um ladão ou algo pior.

Por isso, muito cuidado ao utilizar placas de vende-se em imóvel habitados. Converse bastante com o proprietário, deixe-o a par de todos os riscos e precauções que devem ser consideradas.

2. Risco de invasão em imóveis desabitados

Semelhantemente com o perigo anterior, uma placa de vende-se pode claramente indicar que o imóvel está vazio, inabitável e assim por diante.

Dependo da região em que se localiza esse imóvel há chances de haver invasões ou apropriamentos indevidos, ainda mais, se o imóvel estiver com aparência depreciada e há muito tempo no mercado.

3. Falta de confiança do consumidor

Somente, e eu disse, somente! Se há placas em excesso.

Por exemplo, você captou um imóvel, não conseguiu a exclusividade dele e o proprietário está trabalhando com outras 5 ou 6 imobiliárias e corretores. Já pensou se todo mundo colocar uma placa, na frente do portão da casa?

Iria parecer um leilão, concorda? E quem vence? Ninguém!

Isso certamente passa uma impressão negativa para o consumidor, uma poluição visual enorme e imeditamente gera um desinteresse por parte do visitante. Então, cuidado ao escolher os imóveis que devem ou não, conter uma placa sua.

Evite ao máximo estar associado a esse “leilão imobiliário”.

4. Ideia de imóvel “encalhado”

Pode até parecer mentira, mas não é! Se você conseguir a captação de um imóvel e optar por incluir uma placa de vende-se, esteja preparado e organiado para manter essa placa por no máximo 60 dias.

Mesmo que posteriormente, em outra ocasião você coloque a placa novamente.

Principalmente se o imóvel estiver disponível em uma região de muito movimento. Todos que passarem por ali, frequentemente vão ter a ideia que há um problema óbvio com aquela casa. Já que está a tanto tempo disponível no mercado.

Placa de vende-se apartamentos: Como utilizar

Primeiramente é preciso compreender que a inclusão de placas de vende-se em apartamentos, janelas, sacadas e outros é caracterizada, ainda que temporariamente, uma alteração de fachada. E por esse motivo, é vedada a utilização de acordo com o artigo 1.333 e artigo 10 do Código Civil.

Em contra partida, pode-se ser ajustado isso, em nome do bem comum, em uma assembléia feita com os condôminos para que, se eventualmente se fizer necessário o uso, não seja proibido e dessa maneira possa ser utilizado por todos que ali habitam.

Vale ressaltar, que o motivo de vedarem a utilização, seja através do código civil ou através de regimento interno do condomínio é explicitamente para a segurança do edifício e despoluição visual.

Em outra linha de raciocínio para placa de vende-se em apartamentos é que caso haja um crescente aumento na quantidade exposta isso tende a depreciar o condomínio e desvalorizar as unidades no caso de permanência prolongada.

E você, o que acha da utilização de placas de vende-se? Você utiliza na sua estratégia? Comente conosco sua opinião.

Boa sorte e boas vendas!

Gostou do artigo? Compartilhe nas redes sociais!

Deixe uma Resposta

Works with AZEXO page builder